Arnóbio, l Moço

Ourige: Biquipédia, la anciclopédia lhibre.
Saltar para a navegação Saltar para a pesquisa

Arnóbio (an latin: Arnobius Junior), chamado de l Moço para çtingui-lo de Arnóbio, apologista crestiano de l seclo III, fui un sacerdote ó bispo crestiano na Gália, i floresceu aprossimadamente an 460.

Biografie[eiditar | eiditar código-fuonte]

Arnóbio ye l'outor dun comentairo místico i alegórico subre ls Salmos, publicado pula purmeira beç por Erasmo an 1522, i por el atribuído la Arnóbio de Sica.

Ten sido frequentemente reimpresso, i na eidiçon de De la Barre, de 1580, ye acumpanhado por alguas notas subre ls Eibangelhos pul mesmo outor. 

A el, por bezes, ten sido atribuído l tratado anónimo, Arnobii catholici eit Serapionis cunflitus de Deo trino eit uno... de gratiae liberi arbitrii cuncordie, que probabelmente fui scrito por un çcípulo de Santo Agostico. Las oupeniones de Arnóbio, cumo se deprende de l comentairo, son semipelagianas. 

Obras[eiditar | eiditar código-fuonte]

  • Commentarii in Psalmos, interpretação alegórica dos Salmos contestando a doutrina agostiniana da graça;
  • Expositiunculae in Evangelium, comentários sobre os Evangelhos de Mateus, Lucas e João;
  • Conflictus Arnobii catholici cum Serapione Aegyptio, ou Monomachia adversos haereses diversas, diálogo entre Arnóbio, que se declara defensor da Cristologia de Cirilo de Alexandria, e Serapião, um seguidor de Eutiques, monofisita;
  • Praedestinatus, em três livros, escritos após 432, uma vez que cita a condenação de Nestório no concílio de Éfeso (junho de 431) e a morte do Papa Celestino I (422-432) e, provavelmente, anterior a 451, porque não menciona a condenação do monofisismo no Concílio de Calcedônia (outubro de 451): no livro I resume as heresias, já tratadas por Santo Agostinho em seu De Haeresibus, enquanto os livros II e III tratam do Predestinacionismo combatido com argumentos pelagianos que negam a graça e o pecado original;

Ligaçones sternas[eiditar | eiditar código-fuonte]